Estramônio – erva dos bruxos

Datura stramonium é alucinógeno

Datura stramonium inclui várias espécies de plantas venenosas da família Solanaceae que têm uma longa história de uso como alucinógenos. A espécie criou renome por seus efeitos desagradáveis e muitas vezes violento, especialmente Datura stramonium ou estramônio, tem causado várias mortes desde os anos 1990. O estramônio foi muito utilizados por herbalistas medievais e bruxas, e os efeitos t[oxicos da planta foram relatados por Homero e Shakespeare. A planta provoca mudanças na consciência através do seu ingrediente ativo, bem como a atropina outros alcalóides alucinógenos, que impedem a quebra da acetilcolina no cérebro. Essencialmente, ela cria um estado de espírito semelhante ao sonho, ou psicose aguda, enquanto o usuário está acordado. Diferentemente da maioria dos alucinógenos, Datura stramonium produz efeitos posteriores remanescentes que podem durar até duas semanas após a intoxicação primária ter terminado. Enquanto envenenamentos foram relatados devido ao colapso cardiovascular, a maioria das mortes pelo uso do estramônio estão relacionadas a acidentes devido ao delírio.

Muitos dos chamados alucinógenos normalmente só causam efeitos visuais, mas o estramônio induz a um tipo de alucinação que o usuário não tem como dizer se é realidade ou ilusão. Embora a maioria dos efeitos da droga passam após 48 horas, foram presenciados casos onde o efeito permaneceu por dias e possivelmente por semanas.

A taquicardia e midríase (dilatação da pupila) também permaneceu por dois dias após a intoxicação. Uma vez que a meia-vida da atropina é de aproximadamente quatro horas, Datura stramonium é um alucinógeno incomum por causar sequelas remanescentes a longo prazo.

Os usuários também podem experimentar problemas de memória depois de tomar estramônio, incluindo amnésia. A atropina também se liga diretamente com as glândulas exócrinas, causando transpiração excessiva e boca seca que pode continuar por muitos dias.




Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *